O lobo e o cão- texto e compreensão do texto


O lobo e o cão

Encontraram-se na estrada. Um cão e um lobo. E este disse:

-Que sorte amaldiçoada! Feliz seria, se um dia como te vejo me visse. Andas gordo e bem tratado, vendes saúde e alegria. Ando triste e arrepiado, sem ter onde cair morto! Gozas de todo o conforto, e estás cada vez mais moço. E eu, para matar a fome, nem acho às vezes um osso! Esta vida me consome... Dize-me tu, companheiro: Onde achas tanto dinheiro?

Disse-lhe o cão:

“Lobo amigo! Serás feliz, se quiseres deixar tudo e vir comigo. Vives assim porque queres... Terás comida à vontade, terás afeto e carinho, mimos e felicidade, na boa casa em que vivo!

Foram-se os dois. Em caminho, disse o lobo, interessado:

Que é isto? Por que motivo tens o pescoço esfolado?

-É que, às vezes, amarrado me deixam durante o dia...

-Amarrado? Adeus amigo! (disse o lobo) Não te sigo! Muito bem me parecia que era demais a riqueza... Adeus! Inveja não sinto: Quero viver como vivo! Deixa-me antes com a pobreza! Antes livre, mas faminto, do que gordo, mas cativo!

Fábula de Esopo
Compreensão do texto

1.Para que haja identificação do leitor com a história, é necessário caracterizar as personagens, suas atitudes diante da vida e a situação vivida.

a) Quem são as personagens?

b) O que o texto nos diz sobre elas?

c. Que convite o cão fez ao lobo?

2. O lobo pensou em aceitar o convite. Por quê?

3.O que o fez desistir do convite?

4. Que motivo o lobo apresentou para não aceitar o convite?


5. O texto que você acabou de ler é uma fábula. Você concorda com essa afirmação? Justifique.

6. Numa fábula, há sempre uma crítica a determinado tipo de comportamento que se deveria evitar. Nesta fábula, a crítica se refere a que tipo de atitude?

Postagens mais visitadas deste blog

Respostas das atividades -Orações Subordinadas Substantivas

Atividade de oração Subordinada Substantiva