ELA TEM ALMA DE POMBA



Que a televisão prejudica o movimento da pracinha Jerônimo Monteiro, em todos os Cachoeiros de Itapemirim, não há dúvida. Sete horas da noite era hora de uma pessoa acabar de jantar, dar uma volta pela praça para depois pegar a sessão das 8 no cinema. 
Agora todo mundo fica em casa vendo uma novela, depois outra novela.
O futebol também pode ser prejudicado. Quem vai ver um jogo do Cachoeiro F.C. com o Estrela F.C., se pode ficar tomando cervejinha e assistindo a um bom Fla-Flu, ou a um Internacional [1] Cruzeiro, ou qualquer coisa assim? Que a televisão prejudica a leitura de livros, também não há dúvida. Eu mesmo confesso que lia mais quando não tinha televisão.
Rádio, a gente pode ouvir baixinho, enquanto está lendo um livro. Televisão é incompatível com livro — e com tudo mais nesta vida, inclusive a boa conversa, até o making love. Também acho que a televisão paralisa a criança numa cadeira mais do que o desejável. O menino fica ali parado, vendo e ouvindo, em vez de sair por aí, chutar uma bola, brincar de bandido, inventar uma besteira qualquer para fazer. Por exemplo: quebrar o braço. Só não acredito que televisão seja “máquina de amansar doido”. Até acho que é o contrário; ou quase o contrário: é máquina de amansar doido, distrair doido, acalmar, fazer doido dormir.
Quando você cita um inconveniente da televisão, uma boa observação que se pode fazer é que não existe nenhum aparelho de TV, a cores ou em preto e branco, sem um botão para desligar. Mas quando um pai de família o utiliza, isso pode produzir o ódio e rancor no peito das crianças e até de outros adultos. Quando o apartamento é pequeno, a família é grande, e a TV é só uma — então sua tendência é para ser um fator de rixas intestinais.
— Agora você se agarra nessa porcaria de futebol...
— Mas você não tem vergonha de acompanhar essa besteira de novela?
— Não sou eu não, são as crianças!
— Crianças, para a cama!
Mas muito lhe será perdoado, à TV, pela sua ajuda aos doentes, aos velhos, aos solitários. Na grande cidade — num apartamentinho de quarto e sala, num casebre de subúrbio, numa orgulhosa mansão — a criatura solitária tem nela a grande distração, o grande consolo, a grande companhia. Ela instala dentro de sua toca humilde o tumulto e o frêmito de mil vidas, a emoção, o “suspense”, a fascinação dos dramas do mundo.
A corujinha da madrugada não é apenas a companheira de gente importante, é a grande amiga da pessoa desimportante e só, da mulher velha, do homem doente... É a amiga dos entrevados, dos abandonados, dos que a vida esqueceu para um canto... ou dos que estão parados, paralisados, no estupor de alguma desgraça... ou que no meio da noite sofrem o assalto das dúvidas e melancolias... mãe que espera filho, mulher que espera marido... homem arrasado que espera que a noite passe, que a noite passe, que a noite passe...
(Rubem Braga. 200 crônicas escolhidas. São Paulo: Círculo do Livro.)

COMPREENSÃO E INTERPRETAÇÃO

1. Apesar da receptividade da televisão — hoje presente em quase todos os lares do país — há socialmente uma tendência a criticá-la, sob a alegação de que ela prejudica o relacionamento familiar, a leitura, os estudos dos jovens, etc. De que ponto de vista Rubem Braga discute o tema? Ele ataca ou defende a TV? Ele aponta aspectos positivos e negativos dela.

2. De acordo com o texto:
a) Que conseqüências a TV trouxe:
• para o relacionamento entre as pessoas, nas pequenas cidades? 
• para o cinema?
 • para o futebol de várzea?  
• para as crianças?

b) Essas conseqüências foram positivas ou negativas? Por quê? 

3. Observe este trecho:
“Quando você cita um inconveniente da televisão, uma boa observação que se pode fazer é que não existe nenhum aparelho de TV [...] sem um botão para desligar.”
a)     Nele, o autor aponta um aspecto fundamental da relação entre a TV e o espectador. Qual é esse aspecto?

b) No dia-a-dia familiar, entretanto, é fácil para o espectador lançar mão desse poder? Por quê

4. Diferenciando-se de outros textos, que normalmente apontam apenas as conseqüências negativas da existência da TV, o texto de Rubem Braga também aponta aspectos positivos. De acordo com os dois últimos parágrafos do texto:
a) Qual é, essencialmente, o grande mérito da TV?

b) Que pessoas são as que mais necessitam da TV?

c) O que a TV proporciona a essas pessoas?

5. Considere a forma como o texto de Rubem Braga aborda o tema e o ponto de vista defendido sobre a TV.

a) De que tipo o texto é, predominantemente?
(     ) narrativo     (     ) instrucional        (     ) argumentativo

b) Que tipo de tratamento o texto dá ao tema?

(     ) puramente objetivo e imparcial 
(     ) crítico, mas emotivo
(     ) não crítico, mas emotivo

6. O texto de Rubem Braga, por um lado, aponta a TV como responsável por isolar as pessoas em suas casas, por embotar a criatividade das crianças, por prejudicar diferentes formas de convívio social; por outro lado, reconhece ser importante o papel de companheira que ela desempenha para aqueles que foram “esquecidos pela vida”.

a) Na sua opinião, que outros efeitos positivos e negativos a TV produz no convívio social e familiar?

b) Você acha que a vida sem a TV seria melhor? Por quê?  

7, Ciro Marcondes Filho afirma que a TV, nos tempos atuais, é a forma eletrônica mais desenvolvida de as pessoas renovarem seu imaginário. No entanto, ele mesmo aconselha:
É preciso ter a coragem e disposição de desligar a TV quando esta nada traz de interessante e programar a audiência segundo as ofertas das emissoras, como também organizar a noite de tal forma que se recupere um pouco a liberdade de escolha.

a) Você acha que ver televisão vicia? Por quê?  
b) Se você tivesse “coragem e disposição” para desligar a TV numa noite qualquer, que atividades procuraria ter como forma de lazer e como meio de renovar o imaginário?

8. A TV é muito criticada por apresentar uma programação recheada de cenas de sexo e violência. Por essa razão, com certa freqüência vemos alguns setores da sociedade pedirem ao governo que instale uma censura na TV, a fim de “higienizar” sua programação. O que você acha dessa ideia? O governo deve censurar os programas de TV ou cabe ao cidadão escolher o momento para desligar seu aparelho quando a programação não for adequada para ele e para sua família? 

 9. Todo o texto desenvolve-se em torno de um tema. Qual é ele? Agora dê um título e crie a introdução da dissertação.

Postagens mais visitadas deste blog

Respostas das atividades -Orações Subordinadas Substantivas

Atividade de oração Subordinada Substantiva